Emedix - Portal de saúde com informações sobre doenças, prevenção, tratamento, saúde no dia a dia, nutrição e qualidade de vida.
Imagens
Diretório de Saúde Dicionário Médico Medicamentos Genéricos Comunidades Virtuais
Saúde no dia-a-dia
linha
  Alimentação Saudável
linha
  Atividade Física
linha
  Saúde da Família
linha
  Vitaminas/Sais Minerais
linha
  Fitoterápicos
linha
Doenças e Prevenção
linha
  Artigos médicos
linha
  Perguntas & Respostas
linha
  Ponto de Vista
linha
Descobertas Científicas
linha
  Notícias da Semana
linha
  Arquivo de Notícias
linha
  Notícias Setor Saúde
linha
  Agenda de Eventos
linha
Variedades
linha
  Cartão virtual
linha
  Teste seu conhecimento
linha
  Pesquisas Online
linha
  Serviços ao Leitor
linha
sobre nós
linha
  Equipe
linha
  Colaboradores
linha
  Campanhas de saúde
linha
  Anuncie Conosco
linha
  Termo de Compromisso
linha
Desenvolvimento: Tecnoweb

Notícias outubro de  2000

Marcador é usado para estudar a resistência dos tumores ao tratamento
Fonte: Sociedade Americana para Radiologia e Oncologia Terapêuticas, 23/10/2000

Estudos anteriores demonstraram que tumores em células deficientes em oxigênio, muitas vezes sobrevivem e continuam a crescer apesar dos tratamentos médicos.

"Por muitos anos, soube-se que os tumores cancerosos que apresentam pequenas quantidades de oxigênio são relativamente resistentes aos efeitos do tratamento por radiação", diz Mahesh Varia, M.D., professor de oncologia e radiação da Universidade da Carolina do Norte.

"Mais recentemente, aprendemos que alguns tumores hipóxicos são resistentes à quimioterapia e que pacientes tratados cirurgicamente tem resposta pior do que aqueles com tumores normalmente oxigenados", complementa.

Porém, dos métodos disponíveis para identificar a hipoxia em um tumor, apenas um é capaz de cumprir sua missão em nível celular. Além disso, é altamente preciso e não requer a sondagem do tumor do paciente durante um procedimento complicado. Esse é o marcador pimonidazol hipoxia, criado por James A. Raleigh, Ph.D., professor de oncologia e radiação. A FDA deu autorização para os testes em tumores humanos, como ferramentas de diagnóstico.

No teste, o pimonidazol é injetado no paciente. Conforme circula pelo corpo, liga-se apenas às células com baixa concentração de oxigênio. O tumor sofre, então, uma biópsia, geralmente no dia seguinte. Utilizando anticorpos ao pimonidazol, desenvolvidos e patenteados por Raleigh, as células com o tumor ligadas à substância podem ser detectadas em testes laboratoriais. Essencialmente, o teste identifica os anticorpos, que servem como marcadores para as células hipóxicas.

Em Boston, dia 23 de outubro, na Reunião Anual da Sociedade Americana para Radiologia e Oncologia Terapêuticas, Varia apresentou a pesquisa que realça os valores deste marcador para descobrir o papel da hipoxia sobre os fatores fisiológicos do tumor associados a sua agressividade e à resistência ao tratamento. Entre os fatores estudados estão a proliferação celular, o crescimento de novos vasos sangüíneos (angiogênese) e a expressão gênica da metalotioneína (MT), um proteína celular regulada por oxigênio que protege contra quimioterapia e radiação. Como se baseia na biópsia de um tecido, o método do pimonidazol de Raleigh para detecção da hipoxia também permite trazer à atenção dos cientistas estes e outros fatores na mesma anatomia micro-regional do tumor.

Foram estudados os tumores de 36 pacientes: 20 tinham câncer no cérvix, pescoço e cabeça; 16 tinham câncer de mama. Três de quatro amostras aleatórias foram obtidas de cada tumor e testadas para hipoxia, bem como para os fatores de agressividade e de resistência ao tratamento.

"Então, olhamos para as amostras da biópsia, para a hipoxia e para os marcadores da proliferação celular. Não víamos qualquer correlação", diz Varia. Também não havia relação entre a hipoxia do tumor e a angiogênese.

Atualmente, os pesquisadores procuram por elos entre a hipoxia e outros fatores, incluindo-se a expressão gênica da proteína MT. Com relação a esta, em mais de dois terços das amostras de tumor a MT estava expressa nas células em proliferação, mas não nas células hipóxicas.

"Mesmo quando as células são expostas à hipoxia, a produção de metalotioneína é induzida. Logo, há algo sobre os tumores humanos que muda a forma pela qual a expressão gênica opera. E ainda é diferente daquilo que se observa nos tubos de ensaio e em tumores de camundongos", diz Raleigh.

"Suspeitamos que, nas condições de hipoxia do tumor, em algum local da rota, a expressão gênica é regulada positiva ou negativamente. Pretendemos investigar essa hipótese", finaliza.


Enviar a um amigo

[voltar] [topo]

Atenção: As informações contidas neste site têm caráter informativo e não devem ser utilizadas para realizar auto-diagnóstico, auto-tratamento ou auto-medicação. Em caso de dúvidas, consulte o seu médico.

Proibida a reprodução, distribuição ou publicação, parcial ou total, do conteúdo deste site estando o infrator sujeito às sanções legais cabíveis.


notícias 2000
Jan Fev Mar
Abr Mai Jun
Jul Ago Set
Out Nov Dez

Mais notícias:
1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015

+ notícias
marcador Novos antibióticos devem ser usados com sabedoria
marcador Fumo ligado a intelecto debilitado em idosos
marcador Soja protege o coração sem elevar taxa hormônios
marcador Combatendo doenças cardíacas em minutos
marcador Vitamina D é medicamento promissor contra o câncer
marcador O mel pode ser a cura
marcador Caroteno e vitamina E protegem contra dano do sol para pele
marcador Dieta e exercício têm importante papel na prevenção do câncer
marcador Risco de câncer de mama está ligado à terapia de reposição hormonal
marcador Vitamina E pode ajudar a reduzir declínio cognitivo em idosos
marcador A aspirina pode trazer mais problemas do que benefícios na prevenção de doenças coronárias
marcador Mulheres ainda não têm o costume de tomar vitaminas para prevenir defeitos congênitos em seus bebês
marcador Vitaminas C e E podem proteger contra o declínio mental e algumas demências
marcador Descoberto método inovador de terapia genética para doenças do coração
Home Saúde no dia-a-dia: Doenças e Prevenção: Pesquisas Científicas: Variedades: Sobre nós:
Contato Alimentação Saudável Artigos Médicos Notícias da Semana Cartão virtual Anuncie Conosco
Newsletter Atividade Física Perguntas e Respostas Arquivo de Notícias Pesquisas Online Equipe
Diretório de Saúde Saúde da Família Ponto de Vista Notícias - Setor de Saúde Testes e Curiosidades Colaboradores
Medicamentos Genéricos Vitaminas e Sais Minerais Comunidades Virtuais Agenda Serviços ao Leitor Termo de Compromisso
Dicionário Médico Fitoterápicos
Mapa do site
Desenvolvimento:Tecnoweb - Tel: (0xx21)2523-9108
Todos os direitos Reservados. 2000 - 2014 ®
Pesquisar
Inicio Newsletter Contato
Ecard Recomendar Twitter