Emedix - Portal de saúde com informações sobre doenças, prevenção, tratamento, saúde no dia a dia, nutrição e qualidade de vida.
Imagens
Diretório de Saúde Dicionário Médico Medicamentos Genéricos Comunidades Virtuais
Saúde no dia-a-dia
linha
  Alimentação Saudável
linha
  Atividade Física
linha
  Saúde da Família
linha
  Vitaminas/Sais Minerais
linha
  Fitoterápicos
linha
Doenças e Prevenção
linha
  Artigos médicos
linha
  Perguntas & Respostas
linha
  Ponto de Vista
linha
Descobertas Científicas
linha
  Notícias da Semana
linha
  Arquivo de Notícias
linha
  Notícias Setor Saúde
linha
  Agenda de Eventos
linha
Variedades
linha
  Cartão virtual
linha
  Teste seu conhecimento
linha
  Pesquisas Online
linha
  Serviços ao Leitor
linha
sobre nós
linha
  Equipe
linha
  Colaboradores
linha
  Campanhas de saúde
linha
  Anuncie Conosco
linha
  Termo de Compromisso
linha
Desenvolvimento: Tecnoweb

Notícias Fevereiro de  2003

Pesquisa esclarece o porquê as dietas ricas em proteínas ajudam na perda de peso
Fonte: Journal of Nutrition, 6/02/2003

Enquanto os especialistas em nutrição debatem a combinação ideal de proteína, carboidratos e gorduras que as pessoas devem comer, uma nova pesquisa explica pela primeira vez como e porquê uma dieta moderadamente rica em proteína pode ser a melhor opção para perder peso.

As novas descobertas sugerem que comer mais proteínas de alta qualidade aumentará a quantidade de leucina, um aminoácido, na dieta, que ajuda a pessoa a manter a massa muscular e a reduzir a gordura do corpo durante a perda de peso. Manter o músculo durante os esforços para perda de peso é essencial porque ajuda o corpo a queimar mais calorias.

As descobertas que envolvem dietas com aumento de proteína e redução de carboidrato está na edição de fevereiro do Journal of Nutrition. A pesquisa foi conduzida pelo Donald k. Layman, professor de nutrição da University of Illinois em Urbana-Champaign.

Layman, também professor da College of Medicine, testou as suas hipóteses em 24 mulheres de meia idade e acima do peso que consumiram uma dieta de 1.700 calorias ao dia por 10 semanas. Atividade física dos participantes foi mantida constante.

Um grupo de controle ingeriu diariamente 0.36g de proteína e 1.3g de carboidrato por libra de peso, de acordo com a pirâmide alimentar.

Os participantes do grupo de estudo aumentaram a quantidade de proteína que eles ingeriam diariamente para quase 0.73 gramas por cada libra do peso corpóreo e reduziram o consumo de carboidratos para 0.95 gramas por libra do peso do corpo. Eles também fizeram suas dietas com proteínas de alta qualidade, que fornecia um ótimo nível de leucina para melhorar a composição do corpo.

"O quê é importante para mim é que as necessidades de proteína são baseadas no peso do corpo e não na porcentagem de calorias consumidas." disse Layman.

A dieta diária do grupo consistia de 250g a 280g de carne, pelo menos 7 refeições com carne bovina por semana, 3 porções de leite com baixo teor de gordura ou queijo e um mínimo de 5 porções de vegetais. Eles também incluíram 2 porções de frutas e 4 porções de cereais, massa e arroz.

No estudo de Layman, ambos os grupos de dieta perderam uma quantidade similar de peso, cerca de 7 kg, mas o grupo de estudo perdeu mais gordura e menos massa muscular do que o grupo de controle. Aqueles que seguiram a dieta com alta proteína moderadamente perderam 900g a mais de gordura, mas mantiveram 450g ou mais de massa muscular do que o grupo de controle.

Os especialistas em nutrição têm debatido por longo tempo a eficácia de muitas dietas com alta proteína por causa das preocupações com o consumo de gordura saturada e colesterol. Todavia, Layman diz que o seu estudo mostra que o oposto era verdade em seu estudo. "O grupo seguindo minha dieta perdeu gordura, manteve o músculo e teve uma melhora no nível total de colesterol no sangue. Os participantes acham que foi fácil seguir o plano alimentar que permitiu que eles ingerissem os alimentos de todos os grupos.

Descobertas adicionais mostraram que mulheres no grupo de estudo tinham menos fome entre as refeições do que aqueles que seguiam a dieta tradicional. O grupo de estudo apresentou níveis mais estáveis de glicose no sangue e teve a resposta à insulina reduzida depois das refeições. Ambos os grupos tiveram redução no colesterol total do sangue, mas o grupo de estudo também teve os níveis de triglicerídeos reduzidos.


Enviar a um amigo

[voltar] [topo]

Atenção: As informações contidas neste site têm caráter informativo e não devem ser utilizadas para realizar auto-diagnóstico, auto-tratamento ou auto-medicação. Em caso de dúvidas, consulte o seu médico.

Proibida a reprodução, distribuição ou publicação, parcial ou total, do conteúdo deste site estando o infrator sujeito às sanções legais cabíveis.


notícias 2003
Jan Fev Mar
Abr Mai Jun
Jul Ago Set
Out Nov Dez

Mais notícias:
1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015

+ notícias
marcador Vitaminas C e E podem aumentar efetividade da insulina
marcador Maior fluxo sangüíneo conduz a vasos mais saudáveis
marcador Medula óssea gera novos neurônios
marcador Vitamina C e peixe combatem enrijecimento das artérias[mais detalhes]
marcador Mantenha a pressão sangüínea sob controle
marcador Pesquisa esclarece o porquê das dietas ricas em proteínas ajudarem na perda de peso
marcador Estudo confirma relação entre exercício e mudanças no cérebro
marcador Chocolate é bom para o coração
marcador Déficit de sono aumenta quando se dorme menos de 6 horas
marcador Novas células cardíacas podem vir da medula óssea
marcador Usar maconha na adolescência pode resultar em déficit cognitivo
marcador Drogas anti-inflamatórias podem prevenir o câncer de mama
marcador As pessoas felizes podem ter mais imunidade ao resfriado
marcador Plantas comestíves de centros urbanos contém chumbo
marcador Exercício ao invés de dieta, pode ser a melhor defesa contra doença de coração
marcador Chocolate ultrapassa vinho tinto e chá em anti-oxidantes; pode ser uma escolha mais saudável
marcador Fazer exercício físico pode manter as células mamárias funcionando bem
marcador Pesquisa da Stanford University estabelece ligação entre o sono e a progressão do câncer
Home Saúde no dia-a-dia: Doenças e Prevenção: Pesquisas Científicas: Variedades: Sobre nós:
Contato Alimentação Saudável Artigos Médicos Notícias da Semana Cartão virtual Anuncie Conosco
Newsletter Atividade Física Perguntas e Respostas Arquivo de Notícias Pesquisas Online Equipe
Diretório de Saúde Saúde da Família Ponto de Vista Notícias - Setor de Saúde Testes e Curiosidades Colaboradores
Medicamentos Genéricos Vitaminas e Sais Minerais Comunidades Virtuais Agenda Serviços ao Leitor Termo de Compromisso
Dicionário Médico Fitoterápicos
Mapa do site
Desenvolvimento:Tecnoweb - Tel: (0xx21)2523-9108
Todos os direitos Reservados. 2000 - 2014 ®
Pesquisar
Inicio Newsletter Contato
Ecard Recomendar Twitter