Emedix - Portal de saúde com informações sobre doenças, prevenção, tratamento, saúde no dia a dia, nutrição e qualidade de vida.
Imagens
Diretório de Saúde Dicionário Médico Medicamentos Genéricos Comunidades Virtuais
Saúde no dia-a-dia
linha
  Alimentação Saudável
linha
  Atividade Física
linha
  Saúde da Família
linha
  Vitaminas/Sais Minerais
linha
  Fitoterápicos
linha
Doenças e Prevenção
linha
  Artigos médicos
linha
  Perguntas & Respostas
linha
  Ponto de Vista
linha
Descobertas Científicas
linha
  Notícias da Semana
linha
  Arquivo de Notícias
linha
  Notícias Setor Saúde
linha
  Agenda de Eventos
linha
Variedades
linha
  Cartão virtual
linha
  Teste seu conhecimento
linha
  Pesquisas Online
linha
  Serviços ao Leitor
linha
sobre nós
linha
  Equipe
linha
  Colaboradores
linha
  Campanhas de saúde
linha
  Anuncie Conosco
linha
  Termo de Compromisso
linha
Desenvolvimento: Tecnoweb

Notícias do Setor de Saúde

Dermatologistas são alvo de campanha para ampliar o diagnóstico da hanseníase

SBD-SP, 31/01/2010

Dia 31 de janeiro comemora-se o Dia Mundial da Hanseníase. Para o presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia Regional São Paulo (SBD-SP) Dr. Joel Lastória, há motivos para se comemorar.

"O Estado de São Paulo já atingiu a meta de controle da doença. No entanto, continua havendo casos em pessoas com menos de 15 anos, importante indicador da transmissão da doença. Por isso, queremos agora conseguir o controle da hanseníase. Para atingir esse objetivo, vamos incentivar a realização de uma campanha junto aos serviços de Dermatologia credenciados à SBD-SP, incentivando a busca ativa da doença entre os pacientes", anuncia.

Sob a coordenação da dermatologista Dra. Marilda Aparecida Milanez de Abreu, coordenadora científica da Distrital da SBD-SP de Presidente Prudente, a campanha deverá ajudar a descobrir casos de hanseníase no Estado de São Paulo, que hoje chega a 2.885 pacientes em tratamento. Isso, posteriormente, levará a diminuição do número de casos, já que estes serão tratados e curados.

Embora a doença já tenha sido erradicada na maioria dos países do mundo, o Brasil figura no topo da lista dos países com o maior número de casos. O presidente da SBD-SP reforça que a hanseníase tem cura e o tratamento é gratuito, tanto as consultas como a medicação necessária, oferecidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). "Ao apresentar algum sintoma da doença, as pessoas devem procurar um dermatologista ou um centro de atendimento em sua cidade. O diagnóstico precoce pode impedir a evolução da doença para as formas incapacitantes e deformantes e, com isso, minimizar ao máximo a terrível condição do estigma, além de ajudar na sua erradicação. A falta de informação por parte da população e, às vezes até mesmo dos médicos, faz com que a doença seja estigmatizada e tratada de forma inadequada no Brasil", afirma o médico, que é também professor do Departamento de Dermatologia e Radioterapia da Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB).

A hanseníase é uma doença infectocontagiosa causada por uma bactéria (bacilo de Hansen) que compromete principalmente a pele e os nervos, provocando inflamação, manchas na pele e perda da sensibilidade. A hanseníase se transmite de pessoa para pessoa através das secreções das vias respiratórias (nariz e boca). Mas, assim que se inicia o tratamento, os pacientes deixam de transmitir a doença.

Se não for tratada precocemente, a hanseníase pode tornar-se grave; o paciente pode apresentar aumento de manchas pelo corpo, que podem crescer ou ficarem mais dormentes. O nariz entope, surgem formigamentos nas mãos e pés, ou inchaços nas mãos, pés, rosto e orelhas. Em alguns casos, os homens podem ficar estéreis. Devido à dormência, a pessoa pode se ferir nas mãos e nos pés e, por não ter sensibilidade nessas partes do corpo, surgem lesões traumáticas nas áreas dormentes. A doença também pode gerar deformidades físicas devido ao comprometimento dos troncos nervosos, principalmente nas mãos, pés e face.

Outra frente de atuação da SBD-SP tem sido junto ao Ministério da Saúde, com o objetivo de melhorar o tratamento de uma complicação da doença que é a reação tipo 2. "No sexo masculino, o tratamento da hanseníase que apresente reação tipo 2 é usada a talidomida. No sexo feminino, há restrição do uso desse medicamento em mulheres na idade fértil. Porém, quando necessário e bem indicada, coberto de todos os cuidados para não haver gravidez, o uso de talidomida em pacientes mulheres é extremamente positivo", afirma o médico.

Para ajudar a reverter este quadro, além de buscar a ampliação do diagnóstico da doença entre os serviços credenciados, a Sociedade Brasileira de Dermatologia - Regional São Paulo procura abordar a hanseníase em toda a sua grade de eventos voltados para dermatologistas.

Além disso, oferece cursos gratuitos a profissionais da rede pública de saúde sobre o tema, como parte do seu Programa de Responsabilidade Social. A entidade também disponibiliza informações em seu site www.sbd-sp.org.br para o público em geral.


Enviar a um amigo

[voltar] [topo]

Atenção: As informações contidas neste site têm caráter informativo e não devem ser utilizadas para realizar auto-diagnóstico, auto-tratamento ou auto-medicação. Em caso de dúvidas, consulte o seu médico.

Proibida a reprodução, distribuição ou publicação, parcial ou total, do conteúdo deste site estando o infrator sujeito às sanções legais cabíveis.


Mais notícias:
2003 2004 2005 2008 2009
Home Saúde no dia-a-dia: Doenças e Prevenção: Pesquisas Científicas: Variedades: Sobre nós:
Contato Alimentação Saudável Artigos Médicos Notícias da Semana Cartão virtual Anuncie Conosco
Newsletter Atividade Física Perguntas e Respostas Arquivo de Notícias Pesquisas Online Equipe
Diretório de Saúde Saúde da Família Ponto de Vista Notícias - Setor de Saúde Testes e Curiosidades Colaboradores
Medicamentos Genéricos Vitaminas e Sais Minerais Comunidades Virtuais Agenda Serviços ao Leitor Termo de Compromisso
Dicionário Médico Fitoterápicos
Mapa do site
Desenvolvimento:Tecnoweb - Tel: (0xx21)2523-9108
Todos os direitos Reservados. 2000 - 2014 ®
Pesquisar
Inicio Newsletter Contato
Ecard Recomendar Twitter