Emedix - Portal de saúde com informações sobre doenças, prevenção, tratamento, saúde no dia a dia, nutrição e qualidade de vida.
Imagens
Diretório de Saúde Dicionário Médico Medicamentos Genéricos Comunidades Virtuais
Saúde no dia-a-dia
linha
  Alimentação Saudável
linha
  Atividade Física
linha
  Saúde da Família
linha
  Vitaminas/Sais Minerais
linha
  Fitoterápicos
linha
Doenças e Prevenção
linha
  Artigos médicos
linha
  Perguntas & Respostas
linha
  Ponto de Vista
linha
Descobertas Científicas
linha
  Notícias da Semana
linha
  Arquivo de Notícias
linha
  Notícias Setor Saúde
linha
  Agenda de Eventos
linha
Variedades
linha
  Cartão virtual
linha
  Teste seu conhecimento
linha
  Pesquisas Online
linha
  Serviços ao Leitor
linha
sobre nós
linha
  Equipe
linha
  Colaboradores
linha
  Campanhas de saúde
linha
  Anuncie Conosco
linha
  Termo de Compromisso
linha
Desenvolvimento: Tecnoweb

Doenças e Prevenção

Meningite no Recém-Nascido

Dra. Vera Lúcia Jornada Krebs

IntroduçãoDescriçãoDiagnósticoTratamentoBibliografia

Tratamento

Como é o tratamento da meningite?
Como tratar a infecção?
Como tratar as convulsões?
Como tratar a ventriculite?
O que acontece se a doença não for tratada?
Quais são os cuidados que se deve ter com a criança que teve meningite neonatal?
O paciente e a convivência social com familiares e amigos.

Como é o tratamento da meningite?

O tratamento da meningite bacteriana neonatal e suas complicações freqüentemente exige equipe multidisciplinar, onde estão envolvidos o neonatologista, o neuropediatra e o neurocirurgião.

As medidas de tratamento geral consistem na manutenção temperatura corpórea normal, na correção dos distúrbios metabólicos, na hidratação adequada, e no suporte nutricional. Sempre que possível, utilizar leite materno para a alimentação dessas crianças, devido a suas propriedades anti-infecciosas.

[sobe]

Como tratar a infecção?

O tratamento específico da meningite bacteriana consiste na utilização de antibióticos. O tipo de antibiótico depende do tipo de bactéria. Inicialmente recomenda-se utilizar um esquema duplo de antibióticos, composto por penicilina e cefalosporina de terceira geração. Conforme o resultado das culturas de líquor e/ ou sangue, este tratamento pode ser alterado, para se ajustar melhor à bactéria isolada na cultura.

O seguimento deverá ser realizado através de exame do líquor 48 a 72 horas após o início da terapêutica. Em caso de persistência de bactérias no líquor ou piora clínica , deve-se considerar a modificação do esquema antibiótico utilizado. O exame do líquor deve ser repetido aos 21 dias de tratamento.

Nessa faixa etária a duração mínima do tratamento da meningite bacteriana é 21 dias, devido à alta freqüência de complicações infecciosas.

[sobe]

Como tratar as convulsões?

O uso de anticonvulsivantes é freqüente durante a evolução da doença. Utiliza-se o fenobarbital na dose de ataque de 20-40mg/Kg por via endovenosa e dose de manutenção de 5 mg/Kg/dia, por via endovenosa ou oral.

As crises convulsivas devem ser controladas preferencialmente através do eletroencefalograma, realizado desde o primeiro dia de tratamento, à beira do leito.

Na presença de convulsões de difícil controle, outras drogas devem ser utilizadas, como difenil-hidantoína, midazolan ou tionembutal. No caso da administração de diazepínicos ou tionembutal por via endovenosa contínua, a criança deve ser intubada e instalada a ventilação mecânica. É importante realizar controle da dose dos medicamentos através da dosagem do nível sérico; recomenda-se manter o nível sérico de fenobarbital em torno de 20 ug/ml.

[sobe]

Como tratar a ventriculite?

Na presença de ventriculite, freqüentemente não há resposta satisfatória aos antibióticos. É necessária a instalação do sistema de derivação ventricular externa, para drenar o material purulento. O sistema consiste na instalação de um catéter dentro do ventrículo, com válvula reguladora de pressão, conectado à uma bolsa coletora externa.

Sua retirada é feita após obter pelo menos duas culturas negativas de líquor ventricular, e melhora dos parâmetros laboratoriais do mesmo, principalmente dos níveis de glicose (a bactéria utiliza glicose para seu metabolismo; a normalização dos níveis de glicose no líquor é um dos sinais de cura da infecção).

[sobe]

O que acontece se a doença não for tratada?

Se a doença não for tratada, a possibilidade de ocorrer óbito é alta. Nesta faixa etária as defesas imunológicas ainda não estão bem desenvolvidas e a infecção tende a se agravar progressivamente.

[sobe]

Quais são os cuidados que se deve ter com a criança que teve meningite neonatal?

Devido à gravidade das seqüelas, é importante acompanhar todos os recém-nascidos que apresentaram meningite bacteriana neonatal até a idade escolar. O diagnóstico precoce das alterações permite o tratamento adequado, prevenindo, em alguns casos, a instalação de deficiências e incapacidades permanentes.

[sobe]

O paciente e a convivência social com familiares e amigos.

Se houver suspeita de que a meningite foi causada pela bactéria Haemophilus influenzae ou meningococo, há necessidade de se fazer a profilaxia das pessoas que tiveram contato com o paciente, utilizando-se rifampicina. No recém-nascido, a meningite causada por essas bactérias é pouco freqüente, e o uso de antibióticos por pessoas que tiveram contato com a criança geralmente não é necessário.

[Introdução] [Descrição] [Diagnóstico] [Tratamento] [Bibliografia]


Enviar a um amigo



[voltar] [topo]

Atenção: As informações contidas neste site têm caráter informativo e não devem ser utilizadas para realizar auto-diagnóstico, auto-tratamento ou auto-medicação. Em caso de dúvidas, consulte o seu médico.

Proibida a reprodução, distribuição ou publicação, parcial ou total, do conteúdo deste site estando o infrator sujeito às sanções legais cabíveis.


Outros artigos
bullet Alzheimer
bullet Aneurismas arteriais periféricos
bullet Aneurisma da Aorta
bullet Anorexia Nervosa
bullet Ansiedade
bullet Artrite Crônica Juvenil
bullet Artrite Reumatóide Juvenil
bullet Aterosclerose
bullet Autismo
bullet Bulimia Nervosa
bullet Catapora
bullet Colesterol Alto
bullet Depressão Infantil
bullet Distúrbios de Ansiedade
bullet Doenças da Coluna
bullet Doença de Parkinson
bullet Doença de Chagas Congenita
bullet Doenças Varicosas
bullet Embolia Arterial Aguda
bullet Epilepsia
bullet Esclerodermia
bullet Esclerose Sistêmica
bullet Espondilite Anquilosante
bullet Fadiga
bullet Fadiga Crônica
bullet Febre Amarela
bullet Febre Reumática
bullet Hepatite A - Vacina
bullet Hiperidrose
bullet Hipertensão Arterial
bullet HTLV-I
bullet Influenza A (H1N1)
bullet Meningite Neonatal
bullet Obesidade
bullet Pé Diabético
bullet Pressão Alta
bullet SAF
bullet Sedentarismo
bullet Síndrome do Anticorpo Antifosfolipídeo
bullet Síndrome de Hughes
bullet Síndrome de Reiter
bullet Telangiectasias
bullet Transpiração Excessiva
bullet Tromboembolismo Venoso
bullet Trombose Venosa Profunda
bullet Úlceras de Perna
bullet Vacinações
bullet Varicela
bullet Varizes
bullet Vasinhos
bullet Veias Varicosas
Home Saúde no dia-a-dia: Doenças e Prevenção: Pesquisas Científicas: Variedades: Sobre nós:
Contato Alimentação Saudável Artigos Médicos Notícias da Semana Cartão virtual Anuncie Conosco
Newsletter Atividade Física Perguntas e Respostas Arquivo de Notícias Pesquisas Online Equipe
Diretório de Saúde Saúde da Família Ponto de Vista Notícias - Setor de Saúde Testes e Curiosidades Colaboradores
Medicamentos Genéricos Vitaminas e Sais Minerais Comunidades Virtuais Agenda Serviços ao Leitor Termo de Compromisso
Dicionário Médico Fitoterápicos
Mapa do site
Desenvolvimento:Tecnoweb - Tel: (0xx21)2523-9108
Todos os direitos Reservados. 2000 - 2014 ®
Pesquisar
Inicio Newsletter Contato
Ecard Recomendar Twitter